Buy Ema Expert Advisor in the store selling algo trading systems
Buy CyberExpert Expert Advisor in the store selling algo trading systems
Buy Bilbo Expert Advisor in the store selling algo trading systems

Go down
Diego.E
Diego.E
Number of messages : 44
Points : 1819
Date of Entry : 2015-08-17
Year : 41

ma1 Análise Técnica

on Sun Oct 02, 2016 9:31 pm
A análise técnica (AT) consiste num estudo que tem como finalidade determinar qual será a evolução da cotação, na perspectiva da procura e da oferta, revelada por uma série de preços e de volumes.

É um método que procura determinar a tendência futura da cotação de um determinado produto financeiro, tendo por base as cotações historicamente formadas, tentando reduzir o risco do investimento. Segundo Matos (2009, p. 82), “o pressuposto da Análise Técnica (AT) é o de que as cotações das acções se formam por movimentos de oferta e procura, e sendo assim, é o estudo destas, manifestado nos preços e volumes de transacções que se formam no mercado, o que realmente interessa, nesta tarefa de avaliação de acções e de prever a sua evolução valorativa”.

Para o autor Farinha (2000, p. 1) a AT consiste em “procurar evidenciar padrões históricos de comportamento dos preços das acções que lhe permitam prever qual o seu comportamento futuro no curto prazo”. Em síntese, pode dizer-se que a AT se baseia no estudo de como as cotações se vão movimentar, independentemente da razão dos seus movimentos, e na identificação do momento certo para entrar ou sair do mercado.

De acordo com Murphy (1986, p. 2), a AT assenta nas seguintes premissas:
• os preços de mercado descontam “tudo”;
• os preços movem-se em tendências;
• a história repete-se, isto é, o comportamento dos preços no passado repetem-se no futuro.

O objectivo da análise técnica é prever a evolução dos preços. Para tal, recorre ao estudo dos preços históricos por forma a tentar determinar o que poderá ocorrer no futuro. A análise técnica pressupõe que comportamentos passados se repetem.

Os preços de mercado descontam “tudo” ou as cotações reflectem tudo – significa isto que a cotação espelha os dados tratados na análise fundamental, tais como as diferentes opiniões, as expectativas e os receios dos investidores.

As cotações movem-se dentro de uma tendência – isto é, as cotações movimentam-se em três sentidos: para cima, para baixo ou lateralmente, e essa tendência mantém-se por um determinado período. Os padrões de mercado repetem-se – este conceito está relacionado com a psicologia das massas (têm-se verificado com certa regularidade formações gráficas, tais como triângulos, cabeça e ombros, bandeira, etc.).

O autor Matos  também sugere os seguintes pressupostos para a AT:
• “Em circunstâncias similares, os investidores tendem a repetir os mesmos comportamentos;

• A informação pode ser recebida gradualmente; a interpretação pelos investidores pode não ser instantânea nem unânime; as decisões são muitas vezes tomadas paulatinamente, à medida que as hesitações dos agentes vão sendo vencidas; as informações podem atingir o mercado com grande rapidez, mas a sua exactidão ou a univocidade de consequências podem faltar; certos factos só vão repercutir-se lentamente no mercado, não sendo possível determinar esse timing.

• Se são certos estes pressupostos, então um analista, ao ver um preço a subir em vários dias, com aumentos de volumes, pode interpretar tal fenómeno como um aumento do interesse do mercado, traduzindo num aumento de procura sustentado que irá continuar a provocar a subida de preços. O analista poderá ter avistado uma Tendência de subida, sendo a identificação de Tendências e da sua reversão o objectivo fundamental da Análise Técnica.

• Porque se pressupõe que os comportamentos são repetitivos e as reacções graduais, então, iniciado um movimento de subida ou de descida ele tenderá a manter-se; em contrapartida, quanto mais tempo se mantiver actuante a Tendência, maiores as possibilidades de que inicie a reversão.

• Os investidores não agem apenas racionalmente, mas também emocionalmente, existindo grupos de intervenientes no mercado que tendem a acertar mais e que é possível seguir parcialmente o movimento destes investidores.”

Rotella (1992:147) divide a AT em dois grandes e distintos grupos:
• análise subjectiva – refere que a análise tem como enfoque de interpretação o gráfico, através das formações, como por exemplo, ombro-cabeça ombro;

• análise objectiva – refere que o estudo é efectuado através dos modelos matemáticos, como por exemplo, as médias moveis.

Quanto às características básicas da AT podem salientar-se as seguintes:
• o único instrumento é o gráfico;
• auxilia na tomada da decisão;
• adaptável a qualquer Mercado;
• mostra os momentos de entrada e de saída;
• facilidade de aplicação.

Os gráficos são a matéria-prima da AT e sobre eles podem ser utilizados diversos indicadores que vão permitir identificar sinais de compra e sinais de venda. Desta forma, ajuda a projectar para o futuro os momentos em que o investidor deverá comprar, vender ou manter.

O analista técnico decide comprar/vender se os indicadores disponíveis o convencerem que a cotação da divisa (ou de outro activo financeiro) vai subir/descer, ou seja, na AT não existe tanto o conceito de caro nem barato, mas sim a expectativa de subida ou de descida.

Porém, os analistas técnicos têm a noção de que não existem sistemas infalíveis de detecção e, por isso, vão suportar a tomada da decisão no maior número possível de instrumentos auxiliares de diagnóstico, procurando confirmações de forma continuada.

Assim, decidirão sempre com precaução, dada a percepção de que podem seguir falsos sinais que obrigarão a reverter a decisões.Esta análise é vulnerável em certas condições do mercado, ou seja, não está isenta de falhas, mas constitui uma ferramenta que auxilia os investidores a obterem ganhos consistentes nas suas aplicações.

A AT é construída através dos gráficos onde estão reflectidas as cotações históricas e presentes das divisas, onde se incluem as configurações de preços, de volumes e outras representações matemáticas que reflectem o comportamento do mercado.

Os modelos matemáticos com dados temporais gerados pela lei da oferta e da procura de um par cambial são usados para determinar a força e a sustentabilidade de uma tendência. Se utiliza a AT para determinar os pontos de entrada e de saída, o investidor deve ser muito disciplinado e fiel aos pontos estabelecidos inicialmente.

A AT é uma abordagem individualizada que procura obter uma previsão da cotação de um determinado activo num horizonte temporal restrito.De acordo com Mosca , a crescente utilização da AT pelos investidores tem vindo a ganhar validade, ou seja, utilizando os mesmos instrumentos no processo de decisão de investimento os diagnósticos e as conclusões gerais acabam por prevalecer.

Apesar de ainda não existirem estudos a confirmarem o argumento, a AT tem o seu valor assegurado. Porém, não deve atribuir-se uma importância excessiva à sua capacidade de contribuição para o processo de decisão de investimento, na medida em que é susceptível às armadilhas comportamentais e de interpretação dos dados económicos e financeiros.

A este propósito, salienta-se o estudo realizado por Kirman (1996) envolvendo analistas técnicos, através do qual demonstrou que “a mesma realidade de mercado é passível de interpretações contrárias por parte dos grafistas, sendo que posições compradas e vendidas são observadas no mesmo momento, demonstrando ausência de uniformidade nas posições, apesar do uso do mesmo instrumental para suportar o processo decisório“.
Back to top
Permissions in this forum:
You cannot reply to topics in this forum